SANTOS

5 coisas que você não sabia sobre São Nicolau, o “Papai Noel”

Por Aleteia

No dia 6 de dezembro, de acordo com o calendário gregoriano, celebra-se a festa de São Nicolau. Já o calendário juliano, seguido na tradição ortodoxa, o celebra no dia 19 do mesmo mês. Em nenhuma das celebrações, porém, se escrevem cartas pedindo-lhe presentes, nem se chama o santo de “Papai Noel” ou “Santa Claus”, que é o modo como os norte-americanos abreviaram o seu nome latinizado, “Nicolaus”. E não, ele não mora nem morou jamais no Polo Norte.

1 – São Nicolau era turco

Ele nasceu por volta do ano 270 em Patara, na atual Turquia, filho de uma família rica. Dizem que os seus pais eram cristãos fervorosos que o educaram na fé. Ao morrerem, deixaram para Nicolau uma fortuna considerável, que ele pôs imediatamente a serviço dos necessitados.

2 – Foi consagrado bispo “por acaso”

Com a morte dos pais, Nicolau foi para Mira – e é por isso que se tornou conhecido como São Nicolau de Mira. O bispo local também tinha falecido havia pouco tempo e os sacerdotes discutiam sobre quem o devia substituir, já que, na época, a nomeação dos bispos ainda não era feita diretamente pelo Papa. Eles decidiram colocar tudo nas mãos do Espírito Santo e resolveram que o próximo bispo seria o primeiro que entrasse no templo. Casualmente, ou providencialmente, quem entrou foi Nicolau.

3 – Ele colocou dinheiro em meias, sim!

Conta a tradição que, ainda jovem e vivendo em Patara, Nicolau soube que um dos vizinhos tinha se visto obrigado a prostituir as suas três filhas. Segundo algumas versões, Nicolau jogou três sapatos cheios de ouro pela janela do quarto daquele pai, tentando assim remediar a sua situação. Outras versões dizem que o santo teria lançado o ouro pela chaminé da casa, de onde ele foi cair dentro das meias que as jovens tinham deixado para secar junto ao fogo.

4 – São Nicolau de Mira ou São Nicolau de Bari?

De Bari ou de Mira, é o mesmo São Nicolau. No Oriente ele é chamado “de Mira” porque foi aquela a sua diocese como bispo. No Ocidente é conhecido como “de Bari” porque, depois que os muçulmanos conquistaram a Anatólia, um grupo de católicos levou as relíquias do santo, em segredo, até Bari, na costa it
aliana. Foi de lá que a devoção a São Nicolau se estendeu por toda a Europa, a ponto de que o santo se tornasse padroeiro da Rússia, da Grécia e da sua Turquia natal.

 

5 – Sim, ele deu uma bofetada no herege Ário

São Nicolau participou do Concílio de Niceia, convocado em 325 pelo imperador Constantino. Mais de trezentos bispos debatiam a natureza da Santíssima Trindade. No meio deles estava Ário, que afirmava que a natureza do Filho não é igual à do Pai.

Ário defendia seus argumentos vigorosamente enquanto os bispos escutavam – menos Nicolau, que perdeu a paciência e deu-lhe uma bofetada em pleno concílio. Por sua conduta inadequada neste episódio, Nicolau foi levado à presença de Constantino, que determinou que eram os próprios bispos que deviam decidir a punição a ser aplicada. Eles confiscaram suas vestes episcopais e o mandaram à prisão. Na mesma noite, conta a tradição, Nicolau teve uma visão em que Jesus lhe entregava as Escrituras e Maria lhe devolvia as vestes. No dia seguinte, quando o carcereiro foi levar sua comida, encontrou Nicolau vestido como bispo e lendo as Escri
turas.

Quando soube do fato inexplicável, o imperador exigiu que o libertassem. Quanto ao concílio, acabou dando a razão a Nicolau ao resolver a questão contra Ário e redigir o que hoje conhecemos como o Cred
o Niceno-Constantinopolitano.

Sobre o Autor

Jornal do Católico

Deixe um comentário

/* ]]> */